segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Membro directivo da Katavus descobre marcos miliários associados à passagem da geira no concelho de Braga

Marco miliário 

O Lugar de Vale, situado no extremo norte dda freguesia de Adaúfe, parece ser a chave para o reconhecimento do traçado da Via Nova ou Jeira romana no concelho de Braga. O achado de marcos miliários e outros elementos arqueológicos por João Gomes e confirmados in loco pelo arqueólogo espanhol António Rodriguez Colmenero, são fundamentais para atestar fisicamente a teoria deste autor que defende a passagem daquela via numa zona mais ocidental do concelho por Dume, Palmeira e Adaúfe.

De acordo com o autor, esta investigação já dura há três anos, desde que analisou uma inquirição datada de 1249 e mandada efectuar pelo arcebispo D. João Egas sobre os bens que possuía o Cabido em Palmeira e que aludia a uma ancestral ponte no sítio do Bico. Após uma conclusão errónea da possibilidade de passagem junto ao lugar do Ribeiro em Palmeira, e apoiado na publicação do trabalho de Rodriguez Colmenero inserto na obra “Miliarios e outras Inscricións Viarias do Noroeste Hispánico”, continuou a calcorrear extensamente vários trilhos na observação de rochas, realizar escavações várias, num trabalho aturado na busca de vestígios que comprovassem a tese da existência de uma ponte romana ou tardo-medieval. 
Foi à boleia desse intenso trabalho de pesquisa de campo que achou dois miliários e outros importantes elementos arquitectónicos em lugares particulares, provenientes do sítio de Santo André de Vale, parte deles observados por técnicos do Igespar e da CM de Braga. O terceiro miliário pareceu-lhe implantado no ponto original, carecendo esta afirmação do comprovativo do gabinete técnico do Igespar a quem já comunicou a descoberta para exame detalhado in loco.